quarta-feira, 30 de julho de 2008

Benfica: Demasiada Indefinição

A pouco menos de um mês do início do campeonato, os clubes nacionais continuam a preparação das suas equipas, com vista à realização de uma época 2008-09 positiva. Pode dizer-se que ainda há tempo mais que suficiente para tomar as decisões pendentes e clarificar as dúvidas que ainda subsistem acerca da constituição dos plantéis. Não deixa, no entanto, de causar uma certa estranheza o substancial atraso do Benfica, principalmente quando comparado com os principais rivais FC Porto e Sporting. O facto de o clube encarnado ter contratado um novo treinador, o espanhol Quique Flores, e entrar num novo ciclo (como diria Luís Filipe Vieira), pode justificar, em parte, esse atraso, mas a ideia que transparece é que as indefinições são exageradas para esta altura. Será que a pré-época benfiquista está a ser bem conduzida?

Desde logo, sabe-se que, não obstante a mudança de treinador, o Benfica foi o último dos três grandes a iniciar os trabalhos, bem como aquele que mais férias concedeu aos seus internacionais. O primeiro jogo de preparação, com o Estoril, devido à utilização de um número anormal de júniores, não serviu para quase nada. No recente Torneio do Guadiana, as experiências foram imensas e fazer um esboço definitivo do plantel neste momento é uma tarefa bastante ingrata. Ao invés de estar a afinar a 'máquina', a conceber um modelo, testar sistemas e experimentar estratégias, Quique Flores está ainda na fase de conhecer os jogadores e decidir entradas e saídas. Repito que essa é uma situação compreensível pelo facto de ele ainda agora ter chegado, mas não seria suposto que já houvesse menos confusão?

Algumas contratações já foram feitas, algumas dispensas efectuadas, mas a verdade é que o elenco benfiquista continua extremamente 'gordo' e é certo que ainda entrarão mais 2 ou 3 novos elementos. É sabido que Quique é adepto do 4-4-2 clássico e que quer contar com cerca de 25 jogadores. Assim, julgo que, em nome do equilíbrio e existência de soluções, dois elementos para cada posição são o mais aconselhável, à excepção do guarda-redes e dos médios-centro (para poder ter sistemas alternativos) que devem ter três. Olhando para o panorama actual, há situações que não serão pacíficas mas que urge solucionar.

Para guarda-redes, Quim e Moreira são as opções naturais. Falou-se recorrentemente do interesse no espanhol Codina. Contudo, Moretto juntou-se agora aos trabalhos, pelo que a contratação de Codina e respectivo custo associado me parecem escusados.

No sector defensivo, faltam ainda aclarar algumas situações, pois continua a existir gente a mais. Sepsi e Zoro acabam de ser dispensados, sendo que no caso do romeno não concordo - teria valor suficiente para ficar, o que dispensava a contratação de Jorge Ribeiro, um jogador que não me agrada particularmente. Dos que ainda estão na Luz, talvez seja correcto dispensar Luís Filipe e Edcarlos, ficando a defesa formada por oito homens: Nélson, Maxi Pereira, Luisão, David Luíz, Sidnei (5 milhões de euros por metade do seu passe foi um exagero), Miguel Vítor, Léo e Jorge Ribeiro. De qualquer forma, não estou certo que este sector tenha a categoria exigida por um clube que quer lutar por títulos.

No meio-campo, mais indefinições. Se o sistema escolhido for o 4-4-2 clássico, então há escassez de flanqueadores, para já apenas Balboa e Di Maria, com a agravante de o argentino estar ao serviço da sua selecção. Daí ter achado um erro emprestar, simultaneamente, Freddy Adu e Fábio Coentrão. É uma prioridade contratar pelo menos um ala (Mark González tem sido ventilado como hipótese). O outro poderá ser Nuno Assis, no caso de Quique achar, tal como eu, que o inteligente e versátil médio português tem condições para ficar. Petit foi negociado com o Colónia a custo zero - decisão discutível - e é menos uma opção para o miolo, que, diga-se, está demasiado preenchido e a pedir outra saída. Katsouranis (se não sair), Carlos Martins e Aimar têm lugar assegurado, mas a tendência é para que tenha de ser dispensado um de entre Binya, Yebda, Rúben Amorim e Fellipe Bastos. Deve considerar-se que, na eventualidade de Katsouranis recuar para central, o meio-campo fica claramente enfraquecido e não sei até que ponto não seria boa política contratar um médio experiente e com provas dadas, ainda mais agora que Petit partiu.

No ataque, falta ainda um reforço, estando Rui Costa a tentar encontrar uma solução, que pode ou não passar pelo espanhol Luís Garcia. Esta procura de mais um avançado faz todo o sentido, dado que Cardozo, Nuno Gomes e Urreta são insuficientes para dotar o conjunto de poder de fogo. Makukula e Mantorras, por diferentes razões, não têm categoria para integrar o plantel e o mais acertado é receberem a guia de marcha. Falta saber se o técnico espanhol é da mesma opinião.

Tenho muitas reservas sobre se o 4-4-2 clássico é o melhor sistema para a matéria-prima existente e se é aquele que potencia as inúmeras qualidades do argentino Aimar. Colocá-lo como médio-centro poderá ser perigoso para a equipa, pois o 'Palhaço' não é reconhecido pela intensidade de jogo ou pelos seus predicados defensivos, sim pela criatividade, talento e capacidade técnica. Colocá-lo como um dos avançados poderá 'retirá-lo' do jogo e aí será mais complicado comandar o futebol ofensivo da equipa. Um 4-4-2 losango talvez fosse o esquema óptimo, mas se as ideias de Quique se mantiverem, o meio-campo em linha será mesmo uma realidade.

Rui Costa e Quique Flores têm ainda um longo caminho a percorrer e o facto é que os adeptos benfiquistas não se mostram, para já, muito optimistas. Algumas opções, tanto entradas como saídas e a sua envolvente financeira, têm sido questionadas e a aparente confusão na definição do plantel tem gerado alguma desconfiança. O futuro irá ditar a sua lei, resultando claro que, para já, qualquer juízo de valor - positivo ou negativo - acerca do trabalho deste duo será prematuro e desajustado.

9 comentários:

Filipe Soares disse...

Sou portista e só tenho a dizer que gosto bastante de ver esta confusão no SLB... lol. Não percebo muito bem como é que nesta altura ainda anda a treinar com 30 jogadores, mas eles é que sabem. Acho que o Quique já podia estar muito mais avançado nas suas observações, até porque deve ter informações sobre os jogadores e não é em 2/3 jogos que se avalia o valor dos mesmos. Enfim.. benfiquices!!!

O que eu acho é que os rosinhas estão a perder vários jogadores importantes (Rui Costa, Cebola, Petit, Adu e fala-se em Cardozo, Luisão e Katso) e não se vêem substitutos à altura. Não é com Jorges Ribeiros, Yebdas ou Carlos Martins que a coisa vai lá. O Aimar é jeitoso mas vamos ver no que dá. O Rui Costa teve muita visão. Nada melhor que resgatar um "palhaço" para o circo da Luz!! Ahahaha

Rui Santos disse...

Como já o referi antes, Rui Costa já perdeu a sua primeira batalha: acabar com o circo de transferências que todos os anos passa pela Luz.
Depois, treinar com 30 jogadores raramente é bom. COnseguir motivá-los é uma tarefa árdua e dispendiosa a nível mental.
Quanto ao plantel mesmo, há de facto ainda muitas questões. Ainda assim, o problema maior não é o elevado número de jogadores. É mesmo a qualidade que os mesmos têm. De Luís Filipe a Makukula, passando por Binya, Edcarlos ou Mantorras, os jogadores do Benfica são claramente mais fracos que os seus adversários directos.
Esta é uma problemática (diria que traumática) que Quique Flores terá de resolver.

Jorge disse...

O que eu acho é que está a ser feita muita borrada, para não dizer outra coisa e não sei bem a quem pedir explicações, enquanto sócio benfiquista. Se ao LFV, se ao Quique, se ao Rui Costa...
Mandam-se embora alguns dos melhores como o Rodríguez, o Petit, o Adu e o Coentrão e trazem-se o Jorge Ribeiro, o Yebda e o Ruben Amorim! Francamente! Pior que isto só não ter dado 3 milhões pelo Miccoli e depois ir buscar o Makukula por 4!!

NÃO ENTENDO!! Mais um ano penoso...

Anónimo disse...

o benfica está a criar uma equipa de raiz, o que é bastante complicado...
o sporting ja tem ekipa konstruida a 2 anos...

P.S: deviam criar um site, isto do blag está bastante confuso..

Nando Moreira disse...

Muito bem escrito sim senhor.

www.gazzetta-futebol.blogspot.com

Anónimo disse...

http://vermelho--directo.blogspot.com/


VISITEM!!

Jotas disse...

Em primeiro lugar dizer que o sr. Filipe Soares é o retrato fiel daquilo que representa o FC Porto, tentando sempre falar de modo a ofender e denegrir a imagem dos seus adversários,enfim é uma maneira de estar no futebol, na qual não me revejo, os rosinhas (não azulinhos bébé), com diz, estão na miha opinião a trabalhar bem. A indefinição é normal, para quem começa de novo, relembro que o Porto é o clube com mais jogadores com vínculo ao clube e se não existir memória curta, com Del Neri, Adrianse, na 1ª época de Jesualdo, aconteceu esta idefinição com o Porto.
Obviamente, que o Benfica parte muito atrasado em relação aos seus opositores, mas finalmente o trabalho meritório de Rui Costa, está no facto de se estar a trabalhar para ganhar muito no futuro e não de vez em quando e na prxépoca, com a base criada, apenas se dará um o outroretoque na equipa. Rui Costa rejuvenesceu a equipa, com jovens de grande qualidade e que muitos dissabores ão criar aos adversários (Amorin, Urretavizcaya, decorem este nome, Moguel vitor, Balboa, Filipe Bastos,Sidnei, David Luiz, etc) aliados a jogadores como Luisão, Katsuranis, Aimar, Cardozo e Reyes, vão construir um plantel mais forte e equilibrado, que estou convicto não visa o ataque imediato ao trono, mas tem os alicerces a no futuro ali estar por muito tempo, isto clarose os casos de corrupção não se mantiverem, porque com fruta, caf´com leite e viagens ao Brasil, não há trabalho que resista.
Uma questão: Se o Porto está assim tão inocente, porque não votou faoravelmente na Assembleia a Liga, a punição com descida de divisão para clubes que corrompam ou tentem corromper ou de algma forma viciar resultados?

Jotas disse...

Desculpem este longo discurso, mas ou nã reajo com o coração, reajo com racionalidade e procuro analisar friamente as coisas.
Por isso é que nã estou nada preocupado com a pré-época, ela tem a importância que cada um lhe quer dar, eu prefiro anlisarcom base em factos e ver o crescimento de uma equipa e o dscurso da estrutura do futebol doBenfica tem sido virada para um futuo próximo, de modo realista e sério, algo que já devia ter sido asumido há muito.
Às vezes é preciso investir muito no imediato, para poupar e lucrar no futuro e é isso que finalmente começo a ver no SLB.
A pressa e falta de paciência da massa adepta dobenfica tem sido a morte do clube e esero que finalmente os seus adeptos etendam isso.
Outra questão: Onde estão os milhões de vendas de jogadores e receitas da Uefa do FCPorto, se o passivo coninua igual?

Filipe Soares disse...

Ó senhor Jotas, o amigo tem uma moral do caraças para falar em corrupção. Você que é do clube do regime e dos Calabotes e que ganhou o campeonato 2005, o único em 15 anos, à conta do Estoril, das trafulhices do Veiga e das escolhas dos árbitros do Vieria, devia pensar melhor antes de abrir a boca! É que tanta hipocrisia roça o ridículo!