quarta-feira, 13 de agosto de 2008

O Folhetim Quaresma

No próximo sábado joga-se a Supertaça, a liga portuguesa está prestes a começar, e Ricardo Quaresma continua numa redoma, sem jogar, à espera que alguém pague o preço que o FC Porto acha justo. Enquanto os restantes jogadores seguem a preparação normal com treinos e jogos, Quaresma treina mas não joga, não vá lesionar-se e abortar por completo um possível negócio. Entretanto, o FC Porto continua a pagar-lhe o ordenado principesco, apesar de não poder contar com o seu talento e de a dúvida em redor da sua permanência condicionar o trabalho de Jesualdo Ferreira, embora o próprio não o admita.

A situação é delicada, deve ser tratada com a máxima cautela, mas está a ser claramente desfavorável aos interesses do FC Porto. Que Quaresma quer sair e o FC Porto está interessado em negociá-lo, parece não haver grandes dúvidas. Que o Inter quer pagar menos que aquilo que o FC Porto acha que o 'Harry Potter' vale, também é um dado objectivo. Que o que está a acontecer é um jogo de paciência, tendo como pano de fundo o dia do fecho da época de transferências, é algo adquirido. Mas será que seria necessário guardar o jogador desta forma tão deliberada? Ricardo Quaresma, até ver, é do FC Porto e um jogador como ele não pode estar encostado. Além de não contribuir em nada para a sua valorização - antes pelo contrário - e de fazer falta à equipa em termos desportivos, dá uma ideia de subserviência do FC Porto em relação ao Inter, que me parece absolutamente inaceitável. O jogador deve trabalhar, treinar, jogar e justificar o ordenado que aufere como todos os outros. Se aparecer a 'tal' proposta, muito bem, se não aparecer fica no clube.

É verdade que Quaresma está desejoso por dar o salto para a liga italiana, ser treinado por José Mourinho e aumentar substancialmente a sua conta bancária. É legítimo, até porque já foi muito cobiçado no passado e aceitou ficar. Agora, o que o FC Porto não pode é sair prejudicado financeiramente e vender em saldo, só porque Quaresma pretende mudar de ares. A minha opinião é que o '7' portista vale 30 milhões de euros (com a época mediana que realizou e o apagamento no Euro'2008, a cláusula de rescisão cifrada em 40 milhões tornou-se exagerada). Se nenhum clube estiver disposto a desembolsar este valor, ou aquele que os responsáveis azuis e brancos julguem justo, o caminho só pode ser a permanência e o clube deve fazer ver ao jogador que tem a obrigação de se manter motivado e ajudar a equipa a alcançar os objectivos. É assim que as coisas se devem passar.

Este tipo de indefinições nunca são benéficas, mas o certo é que o que está a gerar todo este clima estranho é o facto de o extremo português não estar a jogar. Se o fizesse, a porta continuaria aberta até 31 de Agosto, mediante uma proposta favorável, mas os interesses do clube estariam a ser acautelados. Dava-se uma ideia de indiferença ao Inter e contava-se, no entretanto, com o valor futebolístico do jogador. Assim, resulta claro que o tempo parece correr contra o FC Porto e que Quaresma não está a ser valorizado. Em vez de ser o Inter a correr atrás, parece ser o FC Porto a pedir por favor que alguém o leve. Não concordo.

Para a Supertaça, já que o clube entendeu adoptar este comportamento, o que se espera é que as decisões revelem coerência e continuidade e Quaresma não seja escalado para jogar de início, uma vez que quem merece jogar é Mariano González, que fez a pré-época completa e sempre de forma activa.

3 comentários:

Tiago disse...

Ouvi dizer que ele vai para o Real Madrid. Será verdade? Era uma grande jogada do FC Porto e o Inter ía ficar a ver navios, só porque pensava que chegava aqui e levava o nosso malabarista a preço de saldo. Deve pensar que isto é a Feira da Bandoma...

LOOOL

Filipe Soares disse...

Bem, a mim esta novela já me causa uma certa alergia. Concordo com a generalidade da crónica. Também acho que o Porto não está a gerir muito bem esta situação. Encostar o Qauresma não é a melhor política. Não valoriza o passe e presta vassalagem ao Inter. Não concordo. Por mim, já estava a jogar há muito, depois se aparecesse uma boa proposta, aí uns 25 milhões, vendia-se.

Rui disse...

Em termos gerais não concordo com a crónica. Em primeiro lugar, Quaresma chegou ao estágio lesionado, o que condicionou desde logo a sua preparação.
Depois, eu não acredito que se Quaresma fizesse boas exibições em jogos de preparação (que não passam disso mesmo), saíria mais rapidamente do Porto. Todos já sabem do valor do jogador.
Concordo acima de tudo com a parte final. Se jogou pouco na pré-época, deve ficar de fora da Supertaça, porque não tem ritmo competitivo. Mariano, Hulk ou Farías irão dar conta do recado.