sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Máquina do Tempo: O primeiro golo das competições europeias falou português

Os “violinos” do Sporting foram 5, mas podiam bem ter sido 6, pois na célebre equipa leonina sobressaía, e de que maneira, outro talento da bola da década de 50, de sua graça João Martins. Nome que ficou gravado a “letras de ouro” não só na história do clube lisboeta como do próprio futebol europeu por ter sido da sua autoria o primeiro golo das competições europeias de clubes, facto que mais adiante iremos aprofundar.

Nasceu em Sines em 1927 e começou a despontar para o futebol aos 16 anos no clube da sua terra, o Sport Lisboa e Sines. Ainda como júnior o chefe da fábrica de conservas onde travalhava fez-lhe um convite para viajar até Olhão, para ingressar na equipa local, o Olhanense. Clube este que na altura (anos 40) actuava na 1ª Divisão Nacional. Deslocou-se sozinho até ao Algarve onde aí permaneceu um mês. Mas as saudades falaram mais alto e acabaria por regressar a casa.

Contudo, a grande oportunidade da sua vida estava ainda por acontecer, e o destino havia-lhe reservado uma grande surpresa. Tudo começou quando certo dia uma equipa do Barreiro foi jogar ao Alentejo contra a equipa do Sines, tendo esta última vencido o encontro por 6-1. Três dos golos alentejanos foram da autoria de Martins, e mais do que isso assinala uma exibição de encher o olho.

Facto que não passou despecebido à CUF do Barreiro, que lhe oferecia emprego caso ele assinasse com o clube. Ele aceita, mas a ligação é curta, pois meia hora antes do jogo de estreia pela CUF, e já nos balneários, Martins descobre que o emprego na fábrica da CUF afinal não ia ser seu. Recusa-se então alinhar pelos barreirenses, e é posteriormente levado por um massagista da própria CUF para Alvalade onde ai se apresenta em 1946.

Os treinadores do Sporting da época, Abrantes Mendes e Buchelli, testam-no junto às lendas Vasques e Travassos, e ainda que sem o calibre destes dois craques Martins agrada aos responsáveis leoninos e assina contrato. A sua aquisição custou ao Sporting apenas 100 escudos!

Ao entrar em Alvalade Martins tem a fazer-lhe frente uma feroz concorrência, como já vimos a famosa linha avançada denominada de “Cinco Violinos”. Para muitos entrar no “11” leonino era tarefa impossível para quem quer que fosse. Mas Martins conseguio-o.
A sua estreia de leão ao peito aconteceu contra o Vitória de Setúbal, tendo actuado no lugar de Jesus Correia. Uma estreia positiva, com o Sporting a fazer 9 golos, sendo um deles do estreante avançado.

Na temporada de 49/50, com a abandono de Peyroteo, Martins teve uma oportunidade para agarrar de vez um lugar na primeira equipa dos leões. Destacando-se pela sua versatilidade ele desde logo se tornou no operário da equipa, jogando em todas as posições... inclusive na de guarda-redes, lugar onde actuou num encontro com o Oriental.

Com o passar dos anos tornou-se numa das peças fundamentais da “máquina” Sporting.
Na época de 1953/54 vence a “Bola de Prata”, prémio atribuido ao melhor marcador do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, após ter apontado 31 golos. Em termos de currículo vence os célebres quatro campeonatos seguidos (50-51, 51-52, 52-53 e 53-54) pelo Sporting, e ainda o título nacional de 57-58 e a Taça de Portugal (53-54).
Ao serviço da Selecção Nacional actuou por 12 vezes, tendo a primeira ocorrido a 23 de Novembro de 1952.

Mas o grande momento pelo qual este homem é ainda hoje recordado prende-se com o facto de ter sido dele o primeiro golo apontado nas competições europeias. Decorria o ano de 1955, e o Sporting teve a honra de disputar o primeiro jogo da recém criada Taça dos Clubes Campeões Europeus. O Sporting e o Estádio Nacional, palco que acolheu o encontro com os jugoslavos do Partizan de Belgrado a 4 de Setembro do citado ano.

Aos 14 minutos desse jogo Martins faz o primeiro golo, o primeiro de sempre numa prova europeia. Naquele momento entrou para a história do futebol europeu. Marcaria ainda um segundo golo de uma partida que terminaria empatada a três bolas, sendo que na 2ª mão o Sporting perderia por 2-5 e consequentemente eliminado. Mas a João Martins ninguém lhe tira o mérito de ter sido ele o autor do primeiro golo de uma competição europeia.

Abandonou o futebol em 1959 depois de 13 temporadas de leão ao peito, tendo apontado pelo emblema de Lisboa 258 golos. Viria a falecer em 16 de Novembro 1993, com 66 anos de idade, devido a problemas cardíacos.

5 comentários:

Castro disse...

Adoro esta rubrica. Parabéns!
Podiam pensar em po-la tb na revista

Necas disse...

Gosto!

Necas disse...

Gosto!

drunkerton disse...

Gosto!

Cunha disse...

Nunca tinha sequer ouvido falar deste sujeito. Parabéns! ;)