sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Quarto círculo: Que capitão vem a ser este?

Hoje é dia de apoiar a selecção. Hoje, sexta-feira, 11, é o início de uma dura batalha - num relvado que mais parece uma trincheira - que poderá levar a Selecção Nacional ao Europeu na Polónia e na Ucrânia. Mas há um pequeno pormenor que pode fazer toda a diferença. Hoje, na próxima terça-feira e no Europeu. Se lá chegarmos.

Diz a versão anglo-saxónica da Wikipédia que o capitão de uma equipa de futebol tem de saber liderar a equipa, sendo o mais influente em campo e um dos mais experientes. Do alto dos seus (imaturos) 26 anos, Cristiano Ronaldo não é o homem certo no lugar. Alguém que não aguenta os apupos dos adversários, a evocação do seu arqui-inimigo Lionel Messi ou uma simples falta mal marcada não tem estofo para ser capitão.

Depois do grosseiro gesto que atirou aos adeptos bósnios durante um simples treino pudemos comprovar, de novo, que o capitão da selecção não tem perfil para o lugar. Um capitão deveria ser alguém que desse a vida pelos seus companheiros, que se mostrasse impenetrável perante todas as adversidades. Ronaldo não o é. Ronaldo é, possivelmente, o mais frágil elo da selecção. Se as coisas não correm bem, é o primeiro a quebrar.

3 comentários:

Jorge disse...

Ronaldo o mais frágil? Desculpe lá, mas ponha-se na posição dele! É o jogador mais completo do mundo, e o que é que as outras pessoas fazem? Aproveitam os espectáculos dele? Não... Limitam-se a tentar fazer tudo para o incomodar! E ainda os chama de adeptos de futebol? Muito tem aguentado ele, e só se não fosse humano é que não rebentaria um dia ou outro! Quando estiver naquela posição diga-me algo!

irredutívelcsm disse...

Não é um gesto bonito mas o Ronaldo também não é de ferro.
Acho muito mais grave assobiar um hino nacional do que um gesto obsceno feito num treino como resposta a provocações selvagens e absurdas.

Anónimo disse...

Embora não seja defensor máximo de Ronaldo e reprove muito das suas atitudes, este post não faz sentido. Ronaldo é, naturalmente, o capitão da Selecção por razões óbvias: é um profissional exemplar (primeiro a chegar aos treinos e último a sair) e é, de longe, o melhor jogador português. Quem mais poderia ser capitão?